Depoimentos

Hoje a Ebeji Concursos traz mais um pedaço do seu segredo de sucesso de aprovação.

Confira o depoimento do aluno Raul Pereira Lisbôa, que estudou para a PFN durante 2 a 3 anos, através de Livros, Grupos de estudo, Informativos e cartilhas com uma rotina de mais de 4 horas de estudo todos os dias! Foi muita dedicação. 

A EBEJI entrou em contato com Raul, e veja só as suas dicas de sucesso:

EBEJI: Raul, pra você, quais foram as fases mais difíceis do concurso? E as mais fáceis?

"No concurso da PFN a prova objetiva foi um filtro muito grande, a mais difícil para mim. A sistemática de divisão por grupos, com pontuação mínima em cada um, exige preparação e estratégia. Na fase oral, não se sabia ao certo o que esperar da ESAF, o que causava grande apreensão. Nessa fase, a apreensão das semanas anteriores é muito pior que a prova.
A discursiva, no entanto, foi uma prova muito coerente e honesta. Foram explorados temas muito específicos, mas de igual forma importantes para a formação de um Procurador da Fazenda. Sem "pegadinhas" ou confusões causadas por polêmicas jurisprudenciais".

EBEJI: O que você acha que os interessados na carreira precisam fazer para passar?

"Manter o foco. Imaginar uma carreira, aquela dos seus sonhos, e manter absoluta fidelidade àquele edital. Isso não impede que o candidato faça outras provas, desde que o conteúdo seja pelo menos semelhante ao da carreira desejada. Eu, por exemplo, sempre foquei nas carreiras da AGU. No caminho, fiz várias provas para a advocacia de estatais e procuradorias estaduais. Até passei em algumas e cheguei nas fases finais em outras. Mas nunca fiz sequer uma prova para magistratura ou MP, por exemplo. A especialização é o caminho. Por isso, no meu estudo, sempre dei prioridade absoluta às rodadas e atas do GEAGU".

EBEJI: Como você acha que a EBEJI contribuiu para sua preparação e aprovação?

"Sempre gostei de estudar por questões subjetivas, por achar um método mais dinâmico e que força o desenvolvimento de várias habilidades. Nesse ponto, a EBEJI foi fundamental para a minha preparação. Posso dizer que nessa longa caminhada de 3 anos, fui reprovado em provas objetivas e até em uma prova oral, mas sempre tive bons resultados em discursivas. Sem a experiência do GEAGU eu não teria alcançado esses resultados. Os simulados tiram a pressão dessa fase, que sem dúvida é a mais cansativa, e deixam automáticas certas formalidades "chatas" e que consomem muito tempo de quem não está habituado".

Viu só? A PFN já tocou no ritmo do Raul! O que você está esperando para também ter sua chance de cantar a vitória?

Venha para a EBEJI Concursos: www.ebeji.com.br

Raul Pereira Lisbôa

  • Raul Pereira Lisbôa

ver todos depoimentos